O Medo Infantil

O Medo Infantil

       Para lidar com o medo infantil é preciso oferecer segurança à criança e respeitar o temor que ela manifesta. Subestimar seus medos ou desmoralizá-la só faz com que a situação se agrave.
É esperado que as crianças sintam medo. Ele é um alerta de que algo ameaçador pode acontecer e evita que o ser humano corra riscos desnecessários. A ausência dele, a partir de determinada idade, pode até ser preocupante. Quando uma criança não desenvolve o medo instintivo de altura, por exemplo, pode se colocar em situações de risco.
       Respeito e apoio são importantes e a compreensão pelo sofrimento da criança é essencial. Mostrar que é normal sentir medo e que todo mundo tem os seus, inclusive você. A linha que separa um medo natural de uma fobia permanente varia de criança para criança. É importante observar se há mudanças no comportamento da criança. Problemas físicos recorrentes, alterações de humor ou desinteresse por atividades que antes eram exercidas com prazer podem indicar que o temor passou dos limites. Nestes casos, é imprescindível buscar ajuda especializada,

                                                                                               Psic. Paula Hintz Baginski
                                                                                                      CRP-07/07036