Baixa Motivação Sexual no Relacionamento

Baixa Motivação Sexual no Relacionamento

       Os relatos de baixa frequência sexual nos relacionamentos têm sido um tema constante, atualmente.
      Sabemos que a baixa motivação sexual, historicamente, sempre foi considerada um problema feminino. Custou a ser identificada nos homens, pelo fato destes sempre terem tido o papel de iniciar a relação, não sendo questionados, caso não o fizessem.
       Com as mudanças do papel feminino na sociedade, as mulheres passaram a valorizar mais o sexo e a questionar seus parceiros.
       Como causas para a baixa motivação sexual entre os casais podemos, inicialmente, relacionar o “stress” da vida moderna, gerado por uma sobrecarga de compromissos e preocupações (financeiras, doenças, filhos pequenos, fadiga pelo excesso de trabalho e de tarefas a serem realizadas). Isto faz com que lhes  falte  tempo e disposição para reservar energia tanto  para atividades individuais, quanto do casal.
       Consequentemente, o pouco tempo do casal para ficarem juntos, namorarem, conversarem, fazerem planos, rirem..., suscita em cada um deles, o sentimento de solidão, mágoa, irritação que podem levá-los a se distanciar e a sentirem-se menos interessados em sexo.
       Outras causas ainda possíveis para a baixa frequência sexual são:  o sofrimento na infância, que pode gerar dificuldades para estabelecer confiança, intimidade e entrega no relacionamento; mensagens familiares negativas sobre sexo, que podem ficar incorporadas à forma do agora adulto se relacionar com a sexualidade; depressão, ansiedade, uso abusivo de álcool ou outras substâncias, doenças, bem como algumas medicações, também podem afetar o desejo sexual.
       É importante que, apesar do possível constrangimento de falar sobre si e sobre sexo, o casal não se acomode a essa situação, e busque ajuda.
       A terapia de casal é um recurso no qual o casal será acolhido com naturalidade por um terapeuta experiente.  Nesse espaço, através da intermediação do terapeuta, o casal pode buscar novas alternativas para o relacionamento, desenvolvendo mais intimidade emocional, física e sexual.
  
Marli Kath Sattler
Psicóloga, Mestra em Psicologia Clínica, 
Psicoterapeuta Individual, De Casal e de Família
Membro da Coordenação, Professora e Supervisora do Domus - Centro de Terapia Individual, de Casal e Família